Séries, cinema e TV

NA TELONA: “Parasita” de Bong Joon Ho concorre no Spirit Awards

Depois de ser o grande vencedor do último Festival de Cannes, levando a Palma de Ouro por decisão unânime do júri, PARASITA concorre ao prêmio de Melhor Filme Internacional no Film Independent Spirit Awards, que acaba de anunciar os indicados. A cerimônia de premiação, que celebra o cinema independente, será realizada no dia 8 de fevereiro de 2020.

Distribuído pela Pandora Filmes no Brasil, o filme está em cartaz nos cinemas e já foi conferido por cerca de 80 mil pessoas, num boca a boca crescente. Dirigido por Bong Joon Ho (“O Hospedeiro” e “Okja”), que também é corroteirista, PARASITA foi selecionado pela Coreia do Sul para concorrer a uma indicação na categoria de Melhor Filme Estrangeiro no Oscar® 2020 e já é uma das principais apostas para a temporada de premiações.

Na trama, todos os membros de uma família estão desempregados e vivendo na miséria, até que o filho mais velho arruma emprego como professor de uma garota rica e o contato dessas pessoas com a vida de luxo e glamour as leva a fazer o necessário para ascenderem socialmente.

Assim como nos longas anteriores do diretor, a crítica social está presente em PARASITA, desta vez ainda mais forte ao questionar o estado da sociedade atual e a impossibilidade de pessoas de diferentes classes viverem juntas em um relacionamento simbiótico. E é a partir dessa premissa que Joon Ho definiu o título do filme: “há pessoas que esperam viver com outras de uma forma coexistente, mas isso não funciona, então elas são empurradas para uma relação parasitária. É um título irônico”, diz.

As duas famílias nesta história têm algumas coisas em comum, sendo ambas compostas por quatro membros com um filho e uma filha. Mas, em suas vidas cotidianas, ocupam dois extremos completamente diferentes. Joon Ho define esses dois núcleos: “os Kim são uma família de classe baixa que vive num apartamento no subsolo, com apenas a esperança de uma vida comum. O pai falhou nos negócios, a mãe sonhava ser atleta e nunca conseguiu e o filho e a filha tentaram entrar para a universidade diversas vezes sem sucesso. Em contraste, a família do Sr. Park, que trabalha como CEO de uma empresa de TI e é workaholic. Ele tem uma bela e jovem esposa, uma linda filha no Ensino Médio e o filho pequeno. Eles podem ser vistos como uma família ideal de quatro membros entre a elite urbana moderna”.

Com PARASITA, o diretor quis “retratar a contínua polarização e desigualdade de nossa sociedade. Estamos vivendo uma época em que o capitalismo é a ordem reinante e não temos alternativa. Isso no mundo inteiro. Na sociedade capitalista de hoje, existem castas que são invisíveis aos olhos. Nós tratamos as hierarquias de classe como uma relíquia do passado, mas a realidade é que ainda existem e não podem ser ultrapassadas”, explica.

O filme é em partes engraçado, assustador e triste e mostra as inevitáveis rachaduras que aparecem quando duas classes se enfrentam na sociedade cada vez mais polarizada de hoje. PARASITA leva o público a pensar. Um dos longas mais aclamados do ano, exibido em dezenas de Festivais, e uma aposta certa na temporada de premiações em 2020.

 

Filmes que entraram em cartaz ontem, dia 05

 

# AS GOLPISTAS : Em entrevista concedida a Elizabeth (Julia Stiles), jornalista da New York Magazine, a ex-stripper Destiny (Constance Wu) conta em detalhes como conseguiu o emprego e conheceu Ramona (Jennifer Lopez), ícone do meio que logo se tornou sua grande amiga. Devido à crise financeira que abalou Wall Street em 2008, Destiny e Ramona viram o declínio na quantidade de clientes na boate em que trabalham afetar sua própria rentabilidade. Com isso, decidem elas mesmas iniciar um plano onde, juntamente com algumas amigas, vão atrás de homens em restaurantes para, após dopá-los, faturar em cima de seus cartões de crédito.

 

# O JUÍZO : Em crise no casamento devido ao alcoolismo e por ter perdido o emprego, Augusto Menezes (Felipe Camargo) decide se mudar com esposa (Carol Castro) e filho (Joaquim Torres Waddington) para uma fazenda herdada de seu avô. O que ele não imaginava era que a propriedade fosse assombrada por Couraça (Criolo) e Ana (Kênia Bárbara), escravos decididos a se vingar dos antepassados de Augusto.

 

# BROOKLYN : SEM PAI NEM MÃE : Nova York, anos 1950. Lionel Essrog (Edward Norton) é um solitário detetive particular com síndrome de Tourette, o que faz com que volta e meia não tenha controle sobre o que diz. No momento ele está investigando o assassinato de seu amigo e mentor, Frank Minna (Bruce Willis), mas tem poucas pistas sobre o que aconteceu. Obsessivo, Lionel passa a percorrer vários trechos da cidade em busca de respostas, até encontrar um caminho através da especulação imobiliária em vizinhanças resididas em sua maioria por pobres e negros.

 

# FELIZ ANIVERSÁRIO : No aniversário de 70 anos da mãe, toda a família se reúne para celebrar junta. Com a presença de filhos, noras, marido e uma câmera para registrar todos os momentos, o evento estava pacífico e feliz. Quando uma inesperada visita chega na festa, a harmonia do ambiente está prestes a acabar. A irmã mais nova, que estava desaparecida há quatro anos, retorna trazendo problemas junto com a sua bagagem.

 

# AINDA TEMOS A IMENSIDÃO DA NOITE: Karen (Ayla Gresta) é trompetista e cantora em uma banda de rock em Brasília. No entanto, ela não consegue muita sorte em sua trajetória musical. Por isso, decide seguir os passos de Artur (Gustavo Halfeld), um ex companheiro de carreira, indo para a Alemanha na intenção de ter sucesso na música.

 

# WESTERN STARS: Documentário que reúne músicas do concerto do cantor e compositor americano Bruce Springsteen, referentes ao seu disco chamado “Western Stars”.

 

# E AGORA, A MAMÃE SAIU DE FÉRIAS : Giulia (Valentina Lodovini) é uma mãe que abandonou a carreira para se dedicar aos seus três filhos. Carlo (Fabio De Luigi) é marido de Giulia mas, diferente dela, não tem tempo para a família e passa mais tempo no trabalho do que em casa. Tudo muda quando Giulia, cansada da monotonia de sua vida, decide sair de férias por dez dias, deixando Carlo sozinho com as crianças.

 

# DIANTE DOS MEUS OLHOS: Após 45 anos do término da banda Os Mamíferos, Afonso Abreu, Mario Ruy e Marco Antonio Grijó vivem vidas comuns. Longe dos holofotes, eles relembram seus sucessos e fracassos e tentam recuperar uma peça fundamental da música popular brasileira.

 

# LIBERDADE É UMA GRANDE PALAVRA: Muhammad é um homem palestino que passou 13 anos na Prisão de Guantánamo. Depois de anos de tortura, fome e humilhação, ele tem a oportunidade de começar uma nova vida com sua esposa no Uruguai. O diretor Guillermo Rocamora acompanha Muhammad nos dois anos em que ele tem o apoio financeiro do governo, enquanto ele lida com a burocracia, procura por emprego e tenta se reabilitar à vida fora da prisão.